Página principal / Viena / Intercâmbio em Viena, Áustria
intercâmbio em Viena

Intercâmbio em Viena, Áustria

Sempre quis ajudar vocês com informações sobre intercâmbio em Viena. Como eu gosto de experiências reais aqui no blog, falar sobre esse assunto se tornou uma tarefa complicada, já que não foi isso que motivou minha mudança para o exterior. Por isso quem vai contar para gente sobre a experiência como intercambista na capital austríaca é João Gozetto, brasileiro, leitor do blog e fez faculdade por aqui. O post de hoje será o primeiro de uma série sobre “Intercâmbio em Viena”. Vamos conhecer o ponto de vista do João?

Texto escrito por João Gozetto

Hoje em dia a necessidade de intercâmbio no currículo é quase imprescindível. Existem muitas opções para viver um tempo fora do país, desde cursos de idiomas, ensino médio, intercâmbios culturais (pelo Rotary por exemplo), trabalhar em alguma empresa ou em casa de família, parte do estudo universitário, entre outros.
Destes, já tive experiência de 4 intercâmbios: High School na Nova Zelândia, Curso de inglês no Reino Unido, trabalho voluntário na Ucrânia e por fim um intercâmbio acadêmico na Áustria, mais precisamente em Viena, sendo este, o motivo deste post aqui no Viva Viena.
Quando vamos fazer um intercâmbio, a experiência começa bem antes da viagem propriamente dita. No meu caso, tudo começou quatro meses antes. Foi logo aí que precisei fazer a decisão de onde e qual área queria estudar. Depois de pesquisar muito sobre faculdades onde a língua alemã era presente veio a ideia de morar em Viena, na Áustria. Mais precisamente na WU WIEN (Wirtschaftsuniversität Wien), a maior universidade de Negócios e Economia da Europa (26 mil estudantes) e também considerada uma das melhores do continente.
Posso contar do processo mais burocrático em um outro post, neste vou contar um pouco mais sobre quais eram as minhas expectativas e como foi na realidade morar em um país tão diferente do Brasil.

Logo no início eu imaginava uma cidade clássica, cheia de histórias e com uma cultura muito parecida com a da Alemanha. Viena é sim uma cidade muito clássica e cheia de monumentos importantes por todos os lados. A cada saída do metrô, uma surpresa: prédios antigos, estátuas, parques, palácios e muitas outras.

Fiquei com um pouco de medo pensando que seria uma cidade para pessoas mais velhas, menos agitada e nada pra fazer no meu tempo livre. A verdade é que descobri uma cidade bastante agitada, cheia de gente jovem do mundo todo – ainda mais na WU, onde 30% dos estudantes são estrangeiros. Sem contar os intercambistas que somam mais de mil alunos por ano.

intercâmbio em Viena

Achei também a cidade mais organizada e desenvolvida do que muitas grandes capitais como Paris, Munique, Berlim e Barcelona. O sistema de transportes é realmente impressionante e abrange a cidade toda vinte e quatro horas por dia, sendo somente menor a frequência no período noturno.

A cultura da faculdade é bem diferente do Brasil: normalmente as disciplinas sequer tem prova. Na maioria das vezes são trabalhos ao longo do curso que compõem a nota final. A abordagem é muito mais prática, como consultorias de empresas reais, projetos relacionados com temas abordados em sala de aula e estudos de caso. Com toda essa bagagem, os alunos saem realmente preparados para o mercado de trabalho ou prontos para abrir seu próprio negócio.

Viena também é muito acolhedora. As pessoas estão sempre dispostas a conversar e ajudar os turistas e estrangeiros. Com exceção dos mais idosos, a maioria dos austríacos fala inglês fluente. É um benefício por um lado, pois a comunicação se torna fácil desde o início, mas por outro lado fica mais cômodo se comunicar na língua inglesa, o que acaba dificultando o aprendizado da língua alemã.

Já de volta ao Brasil, a saudade é grande. Moro no Rio de Janeiro e ainda acho estranho sair do metrô e não ver um palácio que participou da história do mundo. Após viver na Áustria, você volta cheio de expectativas e vontade de trazer um pouco de um país e cultura de primeiro mundo para o nossa querida terra verde e amarela.

Espero que tenham gostado deste post com um ponto de vista um pouco diferente de alguém que mora definitivamente em Viena e diferente também de alguém que é apenas turista por alguns dias no país.

Muito obrigada, João, por colaborar com a série de intercâmbio em Viena!

Sobre Letícia Diethelm

Amo Viena e não gosto da torta Sacher. Sim, é possível!

Veja também:

palácio schönbrunn fica longe do centro

Quiz: Quão bem você conhece Viena?

Hoje eu preparei um quiz para vocês testarem seus conhecimentos quando o assunto é “Viena”! ...

3 comentários

  1. Que legal João!! Sonho!!!!

  2. Oi Letícia!
    Adorei o post! realmente muito últil, ainda mais agora que o intercâmbio durante a faculdade está sendo cada vez mais procurado!
    Também fiz um ano de intercâmbio em Viena, na universidade BOKU.
    Foi uma experiência incrível!
    Adoraria contribuir com o meu relato de intercâmbio para o blog caso tenha interesse.
    Morro de saudade dessa cidade incrível!
    Abraço 🙂

  3. Adorei o texto, só discordei quando Joao falou sobre cultura: Brasil, por mais que seja um país novo, tem MUITA cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *