Gente, o blog está voltando aos pouquinhos, ok? Já levei puxão de orelha de uma leitora que disse que um post por semana é barra para leão. Aliás, só um parêntese: o Scho Schee me trouxe pessoas maravilhosas. Se tem uma coisa que eu indico muito para quem está ou vai morar fora, é criar um blog. Mesmo se você tiver vergonha, faça. Não precisa divulgar. Coloquei o nome do meu blog de “Scho Schee” justamente para ninguém encontrar. Hoje em dia não me importo mais e a fase da vergonha vai passar para você também. Se não passar, não tem problema nenhum. Continue sem divulgar! Esta leitora que falei no início – por enquanto só conheço pela internet – se tornou uma grande amiga e eu tenho plena consciência que sem o blog, a gente nunca teria se encontrado (o que seria uma pena). Titinha, um beijo para você e prometo fazer mais posts! Esta semana terá um post novo por dia (oremos). Se preparem, queridos!

Agora podemos começar com o assunto de hoje. 🙂

Esta é a primeira bike das crianças, chamada por aqui de Laufrad:

bicicleta para crianças na Áustria

Qual a diferença dela para as nossas? Reparem na idade do menininho. Ele tem mais ou menos 3 anos, né? Ele terá muito mais sucesso ao se aventurar nas pedaladas em sua primeira bicicleta “de verdade”. Por que? Notem que a Laufrad é sem pedal e sem rodinhas!

O resultado é a criança aprender bem mais rápido, já que precisará ter equilíbrio desde o início para conseguir se divertir. Só vejo pontos positivos tanto para os pais como para os filhos. Afinal, o próximo passo será colocar os pedais para que ela – a criança – ande mais rápido e curta mais, evitando que os pequenos passem pelo medo de cair quando os pais retirarem as rodinhas, como acontece no Brasil. Não é o máximo?

Vou trazer para a minha vida quando tiver filhos. Ah, vou sim. Sem dúvida nenhuma!

Agora um vídeo para vocês visualizarem melhor:

Vou nem falar que tem vários vídeos no youtube com fofurices de 18 meses (sim, 1 ano e meio) andando com a Laufrad. Sem querer me difamar, mas eles não sabem nem andar direito e já me dão um banho na bike. Como lidar? Alguém tem um bom terapeuta em Viena para indicar?

P.S: Cynthia, muito obrigada por ter curtido a página do Scho Schee no facebook! 😀

Beijos, queridos!