Antes de começar com as dicas para se manter quente no inverno, me lembrei de uma história da época em que eu morava na Alemanha, mas ela é tão boa que se tornou inesquecível: meu cunhado, conversando com um alemão na época de natal, comentou que dezembro é verão no Brasil. O espanto foi geral:

“Como assim? Vocês não têm Natal branco? Não consigo nem imaginar!”

Explicação rápida: natal branco significa natal com neve! Meu cunhado foi explicar: “quando aqui é verão, no Brasil é inverno e quando aqui é inverno, lá é verão”. Gente, agora vem a pergunta-bomba:  “Sério? Que mês é no Brasil agora?” O raciocínio está ótimo: “inverno lá, verão aqui. Verão aqui, inverno lá. Fácil. Outubro aqui, março lá! Ah, agora sim!!” Entendeu tudo mesmo! Só que ao contrário.

Depois dessa história perturbadora que me rendeu duas horas de risadas intensas quando meu cunhado me contou, vamos para as dicas de inverno! Eu decidi fazer este post porque quando eu viajei para cá pela primeira vez, vim para ficar dois meses – de novembro até janeiro – e foi muuuuito cansativo ficar procurando roupas, comprar sobretudo, bota e afins. Sinceramente? Posso contar nos dedos de uma mão quantas vezes já usei meu sobretudo! É ótimo para dias com vento forte (e para glamour, convenhamos!), mas para aquecer não dá! É casacão de inverno mesmo! Daqueles com lã dentro e não precisa ser até o pé não. Pode ser até o quadril, um pouco maior do que uma jaqueta jeans normal. Duas coisas que eu comprei só porque vi na internet que eram boas, mas não confiava muito: meia-calça e segunda pele. A meia-calça deve ser grossa e hoje eu sei que me salva muito! A segunda pele é SÓ a melhor coisa que existe no mundo! Encontrei uma igual à minha na internet e vou postar o link com a foto. Para você que está no trabalho: não abra porque a imagem é de uma menina vestindo a segunda pele e ela é meio transparente… Olhe para os lados. Não vem ninguém? Então, clique aqui! Parece que não ajuda nada, né? É a melhor coisa do mundo! Podem comprar sem medo! Em tempo: comprei no Brasil!

Outra dica que eu considero SUPER importante é sobre bota. Eu errei na compra da minha. A sola dela é de borracha e lisa (só pensei na beleza na hora. Primeira viagem pro exterior e eu ia chegar em Paris, capital da moda, com uma bota feia? Jamais!) É… jamais naquela época. Hoje eu vejo o quanto é importante uma bota que aguente o frio de verdade. Sem contar que usar bota de sola lisa no inverno é ter a certeza de escorregar em algum momento da viagem. Quando me mudei, comprei uma com a sola correta (mais ou menos assim). Não tem uma foto da parte de baixo da bota, mas pela lateral você consegue ver que ela tem uns “caminhos”, uns “buracos” (como se chama isso, gente?!)? Não estou dizendo que a da foto é linda e perfeita. O importante é não ser totalmente lisa porque são esses “buracos” que não te deixam cair quando a rua estiver com neve. Tudo bem que esta bota está mais para um tênis de cano alto, mas tudo bem já que ela é excelente para tudo – inclusive caminhadas na montanha (para conhecer as Almen – plural de Alm!). E bota de salto? Nem pensar! Eu não tenho nada contra salto – até porque em Brasília eu ia até para a padaria de salto – mas o ideal para turistar é um sapato confortável.

Quanto à quantidade de blusas, sempre uso várias quando o inverno está rigoroso. (várias significa mais de duas. Usar duas blusas compridas de uma vez só e o casacão por cima é normal). Quase me esqueci de comentar sobre gorro, cachecol e luvas!! Uma palavra: indispensáveis. Quer ficar quentinha e sem medo do frio lá fora? Coloque a meia-calça, depois a calça jeans, em seguida a segunda pele e ao vestir a primeira blusa comprida – por cima da segunda pele! – coloque-a por dentro da calça, porque aí ela não vai deixar nenhum ventinho tocar sua pele. Depois desse ritual é só colocar as outras blusas – se necessárias -, o casaco de inverno, as luvas, o cachecol, gorro e pronto! Se você fizer tudo isso direitinho, é mais provável você sentir calor do que frio. Pode confiar!

Recapitulando:

  • Casaco quente como estes: http://www.hm.com/at/search/#!/products?q=daunenjacke (já coloco o link para vocês compararem com os preços do Brasil – às vezes compensa até comprar aqui!);
  • Meia-calça grossa (para inverno);
  • Bota (normal mesmo. Não precisa ser com pelinhos dentro. A meia-calça já aquece – e por cima da meia-calça vem a meia normal!);
  • Blusa mais compridinha e fina. Ex: “segunda pele”. O ideal é ser fina para você colocar a blusa que quiser por cima e não prejudicar o visual. 😛
  • Gorro, luvas e cachecol. Os três são bem baratinhos aqui!

Sei que parece ser muita coisa, então procurei um vídeo para mostrar para vocês que não é tão difícil como parece:

 

Alguns pontos importantes para quem assistiu ao vídeo acima:

  • Ela substituiu a meia-calça grossa por uma legging + meia longa. Gostei disso!
  • Aqui em Viena o cachecol é um item obrigatório no inverno.
  • A bota com pelinhos dentro não é necessária. Melhor colocar duas meias do que gastar money com algo que vai usar poucas vezes. Eu nem tenho esse tipo de bota e sobrevivi até hoje! hahaha)

P.S: A querida leitora Caroline me mandou e-mail com algumas perguntas e uma delas era sobre roupa para o inverno. Coloquei parte da minha resposta neste post para ajudar quem tiver a mesma dúvida.

Se você estiver cansada de usar o cachecol sempre da mesma forma, encontrei um vídeo bem bacana ensinando 25 jeitos de usar diferentes de usá-lo. Legal até para os dias de frio no Brasil!

Beijos, queridos!